Free background from VintageMadeForYou

domingo, 19 de outubro de 2008

Tempo de chover... Tempo de mudar ... Tempo de aceitar...



Olá meninas
Este ano Gramado teve um gosto diferente. Fui com minha filha mais velha, que como todo jovem acha tudo muito lindo!
Na verdade Gramado é deslumbrante. Este ano choveu todos os dias, fez muito frio e tinha uma cerração que contribuia para acabar de pintar o quadro de uma cidade européia.
Este foi meu sexto ano.
Lembro que meu primeiro ano foi uma loucura. Imaginem que fiquei apenas um dia e que fazia apenas dois anos que eu fazia patch.
Ano a ano noto as mudanças.
Algumas, talvez, podem me achar saudosista. Pensei várias vezes em não manifestar minha opinião. Mais depois do comentário da Marilena tomei coragem.
Senti muita falta daquela camaradagem do início dos grupos. Acho que éramos muito inocentes e não sabíamos...
Os olhos já treinados e muito exigentes já não se encantam com qualquer trabalho, pelo contrário começa a se cansar de ver trabalhos repetidos, mal acabados e por vezes montados por uma mão e quiltado por outro. Tive já longas discussões com amigas, que como eu ainda engatinham no patch, sobre a validade deste recurso, nos concursos.
Claro que acho válido naquele quilt feito para ser "usado "e que por ser muito grande, dificulta ser feito na nossa pobre maquininha caseira.
Quanto a feira.. Fiquei triste de ver que se transformou numa feira como outra qualquer. O espaço realmente aumentou, mais em contrapartida naõ houve o menor carinho na exposição dos trabalhos. Depois de ver aquelas fotos de quilts expostos em igrejas maravilhosas, que a Rosane mandou, fico bem triste de ver a falta cuidado dos organizadores com a estética da esposição. Para vocês terem idéia no meio da exposição colocaram uma bancada de madeira com plantas que naõ sei bem dizer ao certo, mais me pareciam que estavam a venda.
As lojas... Estas merecem uma nota a parte. Antes de sair daqui de Joinville comentei com algumas alunas que no primeiro ano que fui a Gramado aqui em Joinville não se conseguia tecido do Fernando Maluy. Tecido importado...este só em Curitiba. Comprados em pequenos pedacinhos e muitos guardados até hoje como tesouros. Agora temos aqui, senão a melhor, pelo menos uma das melhores lojas de patch do Brasil. Não preciso citar o nome pois é mais que conhecida pela belezura dos tecidos e pelos precinhos bem salgados. Me parece que ela estava vendendo os tecidos da Tony Finnanger ( Tildas) por 60 reais o metro.
Diante de tal ir a Gramado para ver novidades fica desnecessário.
Os moldes todos copiados de sites americanos, australianos...
Os primeiros dois dias foi uma loucura, parecia que o mundo ia acabar e não daria tempo para a mulherada comprar tudo que queria. Depois... lojas vazias de mercadorias e compradores.
Vocês já devem estar de saco cheio de ler esta novela ( quase mexicana....). Podem ficar sossegadas que terminei.
Muitas que foram devem estar me achando uma chata, e pensam que eu devia ter ficado em casa pois estou ficando velha e ranzinza. Me consolo, que as que não foram pelo menos podem se consolar e dizer - Viu ainda bem que eu não fui!
Espero que os organizadores pensem bem, pois como bem disse a nossa Guru Liazinha, acho que a febre vai passar e apenas aquelas que amam de paixão o patch vão continuar!
Mando duas fotos para voces teram uma idéia de como a cidade estava linda,.Da feira e dos trabalhos ,deixo para aquelas que ainda se deslumbram, e que certamente vão imprimir em suas fotos uma alegria que só as novatas ainda sentem com nosso lindo Festival de Patchwork.
Beijos carinhosos a todas e tenham uma semana iluminada.

3 comentários:

Beth disse...

Olá Wanilda! Sou a amiga da Lídia, e nos conhecemos na feira de Gramado...Aliás o lado bom da viagem foi o de conhecer pessoas interessantes como você, pena não termos tido a oportunidade de conversarmos mais...Vejo pelo seu blog que você também é gateira e isso é um ponto muuuuito importante! Um grande beijo!

Jaque Boff disse...

Sabe, que este foi meu primeiro ano e muita coisa que tu disse eu senti tbm, fiquei hiper triste ao ver um trabalho exposto atraz de uma coluna, tal falta de respeito não existe, horas e horas de trabalho pra ser coadjuvante de uma coluna incardida, mas fazer o que se a organização não preza pelo respeito e pela qualidade...coisas da vida que não tem explicação...bjss

Eliana Iraci de disse...

Concordo tontigo em genero numero e grau, achei muito fraca e chata, nada que eu ainda nao tivesse visto